terça-feira, 2 de setembro de 2014

Não sei que mais dizer...

As minhas palavras já não são o que eram. Parece que falo e ninguem ouve, um grito de desespero, de angustia, de aflição. Quem sou eu? Onde me perdi? Perdi tudo o que tinha a perder, não me sinto cá, não sou feliz. parece que a vida já nada me dá... Porque é que nao me ouvem? porque fingem que nao grito em desespero do vosso abrigo? Sou uma vagabunda no mundo, nao sei o que esperar, nao consigo contar contigo porque sempre me falhaste, vivemos em mundos diferentes parece que mudamos de linguagem, sera que mudamos? Porque assim?
Porque nos perdemos nas encruzilhadas da vida?
onde nos perdemos?
Eu já nao sei o que fazer, sempre dei vida por ti, sempre vivi as tuas dores nao as minhas, sempre te apoiei em tudo mesmo quando nao concordava com nada... A vida foi dolorosa nao só para ti, todos o perdemos, todos sentimos a sua falta, todos dariamos a vida para o ver novamente. Eu nao sei... eu nao sei onde te perdi. Eu queria mais, eu quero mais. Mas parece que em vez de ter mais, te perco é mais! 
Já perdi muito na vida...
Eu gostava que a nossa amizade fosse o que era, que nos contentássemos com um sorriso, que todos os minutos importassem e nao fosse por ontem teres la estado que hoje poderias ja nao estar... A vida é feita de momentos, tu eras o meu abrigo, eras o meu cantinho mais secreto, era em ti que fazia a minha coragem... De um momento para o outro tive de encontrar outro, embora nunca o tenha realmente encontrado, porque tu deixaste de puder la estar, eu queria o teu conforto, queria o teu abraço e raramente o tive. Pelos comentarios, porque tinhas trabalho, porque querias isto, porque nao podias, porque nao te deixaram... sei as justificações todas de cor mas o meu coraçao ainda sangra, eu gostava mesmo do teu abraço e do teu olhar cheio de esperança.
Nunca me defendeste quando fui brutalmente atacada, nunca te chegaste á frente e deste o corpo ás balas sempre fui eu a engolir tudo... senao hoje nem pensarias sequer em voltar lá. Onde foste minha melhor amiga? Quando precisei de motorista? nisso nunca me falhaste, nao posso negar, mas eu queria mais... queria uma melhor amiga.

Eu quero uma Melhor Amiga.
Eu quero a minha Melhor Amiga...
...mas ela perdeu-se, perdeu-se nas profundezas do mar e eu nao a consigo ir buscar...
...talvez aquilo que é nosso nao o seja para sempre ou no fim nunca realmente o foi...


Hoje o meu coração sangra.
Sangra por ter sido magoada..

1 comentário:

  1. Custa sempre quando perdemos aqueles que achamos que são os nossos melhores amigos. Mas uma amizade verdadeira, por mais momentos baixos que tenha, não quebra, não se altera, não acaba. Dói, claro, perceber que afinal as coisas não eram como estávamos a pensar.
    Força!

    ResponderEliminar

Porque todos temos direito á liberdade de expressão, exprime-te agora e comenta o que achares conveniente. As criticas nao me desanimam, incentivam, tal como os elogios. Obrigada pela tua visita :)