domingo, 27 de novembro de 2011

nao diria melhor.

"O que mais dói quando se ama alguém é imaginar tudo o que não conseguimos realizar juntos. O que vivemos é um tesouro que nunca se apaga da memória, mas é o que não construimos que nos entristece e mata."...

domingo, 20 de novembro de 2011

palavras...

Queria escrever, queria mesmo saber o que escrever... Percorrem-me palavras na memoria como se encruzilhassem na esperança de serem escritas mas quando o vou para fazer elas brincam comigo e num segundo desaparecem... é incrivel parece que estao a brincar comigo... Podia falar de ti, mas de que adiantaria se maior parte do meu dia eu falo contigo... eu partilho tudo o que vivo, contigo?!
acabei de perguntar, a uma pessoa que me é (muito) importante, se lhe dessem a oportunidade de voltar atrás a pudesse mudar alguma coisa... se o faria... espero a resposta e interrogo-me a mim propria o porque de lhe ter feito esta pergunta, as vezes percorrem-me momentos assim que nem eu consigo entender porque "pensei" naquilo... talvez tenha a simples necessidade de voltar ao tempo em que tudo era imperfeitamente perfeito. compreendes meu amor?  A vida nao é perfeita e nao vou dizer que no tempo em que me acompanhavas e eu te sentia o era, porque nunca o foi nem será, mas pelo menos era perfeita quando estavas a meu lado, quando sentia o aconchego do teu abraço e o calor dos teus beijos, ai sentia a perfeiçao no meio da imperfeiçao, era por isso que dizia que eras magico e tu me sorrias tao bem sem nunca entenderes porque dizia isso... simplesmente me sorrias e dizias com tom doce que era uma tonta. Na verdade era uma tonta sim, porque vivia no calor do nosso amor e agora?! Agora procuro-te em tudo o que se move, porque tantas vezes oiço dizer que tu continuas aqui, mas se é verdade porque nao te vejo nem te sinto?! Eu entendo o que eles querem dizer, simplesmente tenho de viver sem a minha perfeiçao, sem ti. Os momentos que anteriormente me faziam sorrir o dia inteiro agora sao simplesmente monumentaneos... è bom quando acontecem mas depois rapidamente caiu... a desconfiança apoderou-se de mim de tal maneira que ja nao confio em (quase) ninguem, ja nao sorriu continuamente e verdadeiramente... ja nao acredito nem planeio o amanha porque ninguem me garante que existira. mas vivo, vivo porque sempre te disse que iria lutar por ti e por mim.

como tu disseste: Ate ja pimpolha


Ps: as palavras quando se formam, so se formam para ti... isso eu ja reparei... desculpa nao te conseguir deixar "partir".



SoraiaMontes



quarta-feira, 9 de novembro de 2011

A minha verdade é esta.

Digo de passagem que nao deixei de visitar os meus cantinhos, que nao deixei de ler os vossos textos e tambem nao os comento, porque não é o meu habito...mas a verdade é que a escrita ficou, cerca de noventa por cento de lado relativamente áquilo que eu sou, tenho noção disso e magoa saber que no fundo estou a perder competencias de mostrar o que sinto, ate, por aqui... por vezes olho para a data do ultimo texto e passaram semanas e eu fico a pensar como até isto mudou!! Não me aborreço porque sei que voltarei, um dia, a escrever... seja porque preciso, porque é necessario ou ate mesmo porque algo de muito surpreendente aconteceu... mas fico desiludida comigo, por me deixar afectar tanto até naquilo em que mais liberdade penso ter: na escrita.
Aos poucos o teu nome começa a ser divagado no vento, na esperança que ele te traga até mim, começo a entrar no teu quarto e fico a olhar na incerteza de que te vejo ou não a descer as escadas do teu tão especial e acolhedor cantinho... a verdade é que os dias passam e nada muda, o vento só me tras o frio que me arrepia o coraçao e o teu quarto? continua tal e qual como deixaste na esperança que um dia desarrumes aquilo que deixaste arrumada, nao fosse a tua ausencia a minha ausencia mais sentida. Porque na verdade a minha personalidade moldou-se as novas circunstancias, sofri como a psicologia afirma "aprendizagem secundaria", rehabituei-me á tua tao dificil e permanente ausencia fisica e nada disto é facil. Estou agora diferente, se hoje voltasses descobrias que não sou a mesma: tornei-me fria para as pessoas, nao no sentido de as estar a magoar mas no sentido de que nao conseguem ver aquilo que eu sinto, elas veem aquilo que o espelho retrata, uma imagem concreta. Não me preocupo se me magoo nem quero tao pouco saber se as dores me impedem de jogar futebol, faço-o e nada mais me interessa... se amanha nao estiver cá, bem problema será de quem cá ficar, ves? eu disse que estava fria. Só quero realmente saber daqueles que me amam, felicidade tenho-a quando nao estou sozinha e/ou nao me sinto rejeitada mesmo no meu grupo de amigos, como ja tantas vezes me senti... se tiver de andar sozinha? isso deixou de ser problema, comecei a acreditar na famosa frase de que "mais vale só que mal acompanhada" e velas ou caezinhos? compram-se, eu nao sou compravel (esta palavra existe? se nao existe passou a existir agora, para mim). Como ves, mudei. mas nao mudei por ser insensivel, por ter ficado intocavel com os sentimentos que me rodeiam ou ate mesmo porque deixei de sentir, Não! mudei exactamente pelo contrario, mudei para nao sentir demais as dores que nao sao minhas, deixando-me de lado, mudei porque comecei a sentir demais, mudei porque me deixei magoar demais, mudei porque nao era feliz assim, nao digo que agora o seja porque certamente so o sou quando sinto que me amam e me querem, que querem a minha companhia, mas ao mudar para o que sou? Deixei de ficar infeliz porque me "rejeitaram", porque fiquei sozinha. Mais vale o silencio da solidao do que uma multidao em que ninguem se ouve porque nao sabem ouvir. prefiro coisas simples mas coisas sentidas do que coisas grandes mas sem sentido e sem qualidade.
Hoje vivo alheia á escrita apenas porque esta vai buscar os sentimentos que quero deixar enterrados, longe do pensamento, longe das interpretaçoes judiciosas de alguem que nao sabe o que eu sinto mas mesmo assim teimam em dar opinioes.  A escrita é o meu tunel para a verdade sentida e isso nao posso deixar que todos entendam porque no dia em que entenderem irei ser apenas mais uma no mundo e nao aquela de como quero ser conhecida: a que superava tudo, aguentava qualquer coisa mas no fim e na sua cara só veem uma coisa: um sorriso. E sabes porque, amor? Porque apesar de tudo isto, o passado ainda é meu e esse faz-me sorrir porque sei que foste uma certeza e sei ainda que no presente, pelo menos duas pessoas estao comigo: os meus melhores amigos e a eles? A escrita nao funciona como o tunel, como para outros, mas sim a certeza das suas opinioes, afinal eles nao precisam das minhas palavras para saber como estou apenas de tres coisas ou apenas de uma delas: o olhar, a ausencia do sorriso verdadeiro (que eles sabem identificar) e o silencio supucral os fazem identificar o meu estado de espirito nesse momento e sao essas as pessoas que eu admiro... porque apesar da mudança eles continuam aqui, ao meu lado, sem nunca dizerem que estao cansados de mim e daquilo que nao sou mas tento ser. Quando me virem sorrir? Perguntem-se, ao olhar-me nos olhos, se o sorriso é verdadeiro e tenho certezas de que só terao uma resposta: Não.
Só o é na presença de quem gosta da minha companhia, e isso nao se ve... sente-se, quando eu o sinto eu o demonstro sem desculpas, sem quê's nem porquê's, sem capas, sem frieza, apenas a Soraia na sua verdade mais concreta. mas façam por merece-lo, ou nunca me verao como os meus melhores amigos me veem, pois eu continuarei a mostrar apenas a imagem que o espelho se limita a reflectir nunca se perguntando o que está por dentro.

A verdade está no olhar escondido e nao no sorriso mostrado. A minha essencia, a minha verdade


SoraiaMontes

terça-feira, 1 de novembro de 2011

que dia, rrrr, isto nao tem maneira de passar

Cá estamos, mais um dia mais um mundo em que tive de me aguentar... bem, foi mais facil do que aquilo que imaginava... ok nao me adianta mentir, foi bem complicado. Primeiro começamos por ir ao meu tio, irmao da minha mãe, podem-me chamar fria porque me sinto assim mas nao é algo que me magoe muito... depois fomos á minha avó, ai sim, aí nao foi nada facil manter-me fria, segura e distante do dia que é... a correria dos cemiterios neste dia confesso que me irritam e enojam, as pessoas so se lembram dos seus entes queridos neste dia, acham normal?! eu nao! Mas adiante, ja estou a fugir ao assunto... passei o dia a faze-lo portanto é normal, custou ver o meu pai olhar para a sua mãe com os olhos cheios de lagrimas e saber exactamente aquilo que ele estava a pensar, pois eu pensava exactamente o mesmo: "fazes tanta falta. mudaram tanto as coisas, eu amo-te tanto"... mas é verdade, tudo mudou desde a tua partida, muita coisa perdeu a sua cor, o seu brilho melhor perdeu o teu brilho! Este momento custou-me particularmente, mas tive de conseguir manter-me em cima porque nao era o unico mau momento do dia... depois seguiu-se uma ida á minha vizavó, engraçado daqui foi encontrar a irma mais velha da minha avó falec... e diga-se de passagem é como disse a minha irma "fotocopia da imagem da avó"- eu concordo... e a senhora devia ter percebido que fiquei totalmente vidrada e com um sorriso de menina porque tinha ali a imagem da sua avó a falar consigo contando como era quando era mais jovem, parte que adorei muito sinceramente.
Agora falo contigo meu amor, sei que me estás a ler portanto: depois disto segui com o teu irmao ate ao teu primo A. nao foi facil, primeiro pensei logo em ti, no ano passado estava la contigo e nao com ele... mas nao o podia deixar sozinho nao podia :( o rapaz chorou, acho que ja nao o via chorar desde o dia que partiste o que nao é nada facil meu amor, nada facil mesmo... tentar aguentar-me mas a esforço la consegui, depois a nossa melhor amiga acordou e entao ai consegui recuperar novas forças. è incrivel como ela esta sempre comigo meu anjo é mesmo!
bem nao sei que mais dizer, passei maior parte do dia com ele ate agora, custa bem... ele é em tudo parecido contigo :/
para finalizar peço desculpa porque nao consigo ainda encarar a realidade que agora este dia tambem te pertence e nao te fui ver :( para mim continuas ai e qualquer dia entras-me pela porta dando-me um beijo, portanto para mim este dia ainda nao te pertence. Tu estás em mim....


Por ultimo: Amo-te muito meu amor.
                 Amo-te minha avó.

Estais sempre no meu coraçao,
seja aqui ou noutro mundo qualquer.
Sempre comigo...

SoraiaMontes