quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

perdi a cor da minha vida, perdi-te a ti para a eternidade


Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh !!!!!!!


Estes dias sem ti... ninguem consegue imaginar a falta que me fazes, tem sido tao complicado encarar o dia-a-dia sem te ter á minha espera depois das aulas, sem ter os nossos passeios nocturnos, sem ter o calor e conforto dos teus braços... Sinto a tua ausencia como se faltasse o meu ar para me manter viva, tu mantinhas-me viva!
Ninguém consegue ter uma pequena ideia daquilo que sinto bem ca dentro do meu ser, a magoa que transporto, o choro que controlo, a raiva que me rebaixa e a dor que me aterra a uma tristeza cada vez mais abismal.
Tenho-me refugiado nas aulas, nos amigos... em tudo o que consegue ainda manter-me ciente de que estou viva e que, infelizmente, nao parti contigo.. Tento apoiar os teus familiares, refugiar-me na nossa menina, no nosso puto que ultimamente sempre que me vê pergunta por ti, deixaste-o tao novo, apenas 2 anos de vida. é impossivel estas realidades acontecerem a uma vida tao permatura, 18 anos nao sao nada comparados a tudo o que querias e queriamos viver, o que me resta agora? Continuar a batalhar com a certeza de que apenas acabarei como tu? Isso nao me serve de conforto, nao me serve de conforto viver. Nao consigo mostrar mais o que sinto. Todo o meu interior está repleto de raiva, angustia, magoa, revolta, esperança numa realidade idealizada e fantasiada.
Acredita que sem ti nada é visivelmente facil de viver.


Perdi a cor da vida, perdi-te a ti ...

Para sempre meu eterno namorado, T. M. C. M.
...

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

21-02-2011. pior dia da minha vida

O que mais temia em todos estes meses que passaram, aconteceu... Meu amor, foi ontem que deixaste este inferno, nao consigo compreender e muito menos aceitar que nos deixaste visualmente, é demasiado doloroso ter a certeza que ja nao te tenho.
Nunca chorei tanto em toda a minha vida, a tua familia está destroçada, tal como a nossa "filha", nao sei como sera a vida agora daqui para a frente, sei que feliz nao será com certeza. Nao me imagino a sorrir sem ver o teu sorriso, sem ver o teu olhar de esperança, sem construir um futuro digno do Homem que és a teu lado. Nao me imagino sem ti, meu amor. A vida agora sem o teu apoio vai ser tao complicada, sem a tua alegria constante, sem o teu amor.
Ainda ontem estive contigo e ja tenho saudades de sentir o calor dos teus braços
Prometo-te que para sempre te vou recordar... estaras sempre comigo.
Todos os dias esperarei pelo teu beijo de boa noite sempre na esperança que um dia me apareças mesmo, para mim ainda nao partiste, ainda nao cai nessa dura realidade e jamais irei cair. Tenho medo de enfrentar o dia assim, nao gosto, nao quero e nao consigo. QUERO-TE COMIGO JAAAA. Nao pode ser verdade. Tu nao me deixaste, eu AMO-TE MUITO MEU ETERNO AMOR.

Lutaste tanto por ca ficar, nao é justo partires agora, nao é mesmo nada justo mais do que qualquer outra coisa neste mundo merecias ca ficar e viver feliz por tudo o que passaste.
Obrigada por todos os momentos proporcionados, por todos os sorrisos, por todo o ombro amigo, por todos os olhares trocados. Obrigada por existires e fazeres parte da minha vida!

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

sim, sou maluca

Neste momento, quem me vê está a achar-me a pessoa mais tola que existe á face da terra. Passo a explicar porquê: Estou á chuva na minha varanda, sentada no chao a escrever, como devem conseguir ter uma percepçao a folha ja está um pouco (muito) molhada... mas tenho explicação para esta minha "loucura monumentanea". Quero sentir a chuva a escorrer-me pela cara, esconder o choro que se irá confundir com a mesma e assim ninguem se irá aperceber do meu real estado, quero pura e simplesmente confundir a minha vida com a imagem que vejo defronte dos meus olhos, o ceu está cinzento, cai chuva repentinamente e por meros segundos desaparece, volta a aparecer e cai agora fortemente sobre o meu corpo, a folha parece querer voar do meu colo como se me dissesse para sair daqui, nao acedo ao seu pedido.
ás vezes julgo que a minha vida é parecida com estes dias, lagrimas e tristeza atras de tristeza e lagrimas, torna-se triste mas acima de tudo dificil de me levantar. Consigo ter um sorriso, meramente e singelamente verdadeiro porém é demasiado pequeno, serve para aguentar a vida da maneira que ela me aparece tal como agora estou a aguentar a chuva.
O meu rapaz ja me veio chamar duas vezes, creio que á terceira se vai render e se vem sentar a meu lado tambem ele á chuva, porém ai irei para dentro... uma coisa é magoar-me a mim outra totalmente diferente é magoar os outros e ainda mais a ele que nao o merece, está sempre comigo, sei que com ele eu posso cair, posso chorar, posso gritar, posso renegar-me á vida que terei sempre o seu apoio, terei sempre o seu peito para me tranquilizar (veremos até quando).
Amo quando tocas e cantas para mim, pergunto-me como é possivel seres tao perfeito... como é inacreditavel a maneira como me conheces, me encaras e assim consegues de mim tudo o que queres e vice-versa!
Enganei-me, vieste novamente mas nao te sentaste a meu lado, alguem com juizo nesta casa, estás ai na porta a olhar para mim, diz-me em que pensas enquanto o fazes, estás-me a chamar louca nao estás? estás a perguntar-te o porque disto... mas meu amor, acho que nem eu tenho essa resposta...Talvez saudade, saudade de jogar e sentir este frio, esta chuva, esta paixao nao pela chuva mas porque so a sentia assim quando estava a jogar em campo... sim essa ferida ainda nao cicatrizou por completo, sinto saudade e vontade de vestir novamente a "minha" camisola... tenho saudades de ser a guarda-redes nº1 da equipa b da casa do povo de martim...
Enfim o tempo nao volta atras e como eu esperava vieste sentar-te a meu lado, agora cabe-me a mim voltar a levar-te (e ir) para dentro, tomar banho, vestir uma roupa sequinha e quentinha e depois aconchegar-me no teu peito... Acho que a vida nao passa disto mesmo, sobreviver enquanto nao arranjamos forças para viver...

(para vós pode nao ter sentido para mim foi um desabafo merecido)


...

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Finalmente um pouco de ..... paz?

A primeira sessão de tratamentos já passou e como nao era de esperar outra coisa, aguentaste-te como um Homem :)
Foi bastante complicada, esta semana, foi uma correria constante! Mas a verdade é que agora estás a salvo em casa, até á proxima sessao... consegui ter a percepção do quanto duro é, o quanto sofreste e sofres com tudo o que está a acontecer, estive e estarei sempre ao teu lado á espera de novas mudanças, novas noticias, boas noticias, de te dar e ter esperança... Acreditar num futuro melhor mesmo que o presente nos pareça negro. Uma batalha já está ganha, resta-nos agora esperar pelas proximas!
Todos os momentos que passo e passei contigo, recordei-os bastante esta semana. Acho que toda a minha vida me passou pela mente, sim.. as recordaçoes sairam do gavetaozinho que tem o meu coraçao e "assombraram-me", principalmente quando te via a dormir naquela cama do Hospital. É nestes momentos que se tem a percepção daquilo que realmente nos pertence e que tantas vezes nos é dado... Sabes amor, eu agora nao tenho quer dizer, nunca tive a menor duvida que é contigo que quero passar o resto da minha vida! Obrigada... Obrigada pela força que tens e obrigada pela força que me dás mesmo sem te aperceberes. Obrigada por seres quem és.
É como dizes: "Obrigada por tudo e por nada"
Amo-te meu miudo lindo.
Força nisso, tu... nós... vamos vencer.

domingo, 6 de fevereiro de 2011

indecisao, conseguem ajudar?

Sabem quando queremos muito, muito uma coisa, antes de a ter... e simplesmente quando a temos pomos em questão se realmente é o melhor para nós? Estou nesta situação.
Até agora queria imensoooo(...)oooo ter uma coisa... e hoje que surgiu a oportunidade de a ter, não sei se é o melhor, chegaram os "s's"...
Estou no impasse de nao saber o que quero, neste momento. Se realmente é aquilo que vai valer a pena, se valerá a pena...
Até hoje estava toda ambiciosa (saudavelmente) para encontrar o que queria, para trabalhar durante as tardes visto que tenho poucas aulas e preciso de ganhar dinheiro nao só para a carta mas tambem para ter as minhas coisinhas e de certa forma levantar asas e nao depender tanto dos meus pais e hoje surgiu essa valente oportunidade... mas logo que soube da noticia que havia um possivel emprego para mim começaram a surgir questoes, a cair na realidade, a ver o que isso me ia tirar...a minha liberdade, o meu tempo... seria escola de manha, almoço, trabalho, fazer o jantar, jantar e depois quase de certeza que pouca paciencia terei para o estudo mas tentarei e depois cama... agora pergunto-me:
Onde fica o namorado nesta historia toda, que tanto precisa de mim neste momento? Os amigos? a melhor amiga, o tempo que sempre passamos juntas e que agora o tempo disso ainda mais reduzido será, se chegar a existir mesmo? Os meus bebes?
Como conseguirei ter tempo para mim? Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh (sinto-me melhor)
Tempo para sorrir? para conversar com quem mais amo?
Conseguirei ainda ter tempo para fazer tudo o que faço cá em casa (arrumar, fazer camas, cozinhar, por a mesa, arrumar a cozinha, muita coisa que ja faço)
Não sei se tudo isto valerá a pena para ter o que quero... e só agora me apercebi que posso perder mais do que ganhar...
Estou num impasse terriveeeeel e a decisao está novamente nas minhas maos... se tivesse mesada como os filhos do papa ja teria dinheiro para tudo o que quero, apenas a carta!

Bem primeiro vou ver as condiçoes, o horario... os dias que tenho de trabalhar e depois logo se ve o que decido :(

ate breve...



...

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Amor...


A cada dia que passa, é um dia a amar-te mais... um dia que quero guardar para toda a eternidade, suponho muitas vezes que é impossivel amar-te cada vez mais e mais e mais quando me provas exactamente o contrario, demonstras-me que o nosso amor nao tem barreiras e que os obstaculos sao contornados com a força que nos une... nao precisamos de objectos que simbolizem o que somos um para o outro, nao precisamos de palavras quando juntos estamos basta olhar nos olhos e esses dizem tudo o que ha para dizer... palavras sao vagas e por vezes sem sentido, o verdadeiro sentimento está no olhar, nos sorrisos trocados, nos beijos amados, nos momentos partilhados. Sentimento está no calor dos teus braços e eu amo-te imenso meu amor. Nao me imagino a viver sem ti e um segundo com a tua ausencia é um segundo desperdiçado da minha vivencia!
Amo-te nao desde sempre mas para sempre... sem ti pouco ou nada faz sentido.
...

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

desabafo#2

Sabes, avó... hoje vou escrever como se fosse para ti, sei que vais ou estás a ler!
Bem sempre fui crente ;)
A minha vida tem sido tao complicada, acho que ja nem eu me entendo, nao nao tenho sido infeliz... mas sabes o que escondo, sim, tu sabes-lo!
Agora tambem querem levar o meu namorado para o teu lado, ate em sonhos isso ja nao me deixa em paz, tu sabes que eu tenho sido forte... Nao me imagino mesmo sem ele, na terça vai ser internado, quero conseguir ter esperança e forças para lutar com ele e dar-lhe a força que merece e necessita... mas acho que as minhas esperanças sinceramente esgotaram-se á muito tempo em tudo... as conversas no grupo de amigos andam todas á volta disto, dai o nao sair da sala...e quando sair afastar-me dessas conversas, prefiro estar com quem nao sabe que é para nao me estarem sempre a perguntar "como estás?", "tas bem?" (...) magoam e as respostas simplesmente nao as sei... Eu tento, avó, juro mesmo que tento ter a força que tu sempre tiveste e ajudar quem precisa como tantas vezes me dizias para o fazer, mas tambem tenho sentimentos.
Nestes dias, tenho-me lembrado ainda mais de ti... tambem tiveste a força que ele tem tido, tambem estiveste sempre com um sorriso no rosto, sempre com uma força que querias transmitir aos outros, sempre a preocupareste mais com os outros do que contigo, é o que ele tem feito, tem-se mostrado um verdadeiro guerreiro. um lutador. um amante da vida, tal como tu o fizeste, outrora.
Orgulho-me tanto dele... mas tanto tanto tanto que nao ha maneira de descrever.

Ajuda-o a ficar ca!
Por mim, por ele, porque sem ele a minha vida resume-se a zero, va a 1/3 de vivencia.


E é isto avó, é isto que hoje me apetecia falar contigo, estou mais aliviada obrigada!
(sim, estou a dar em doida com o que tou a fazer tambem, nao me acredito que fiz isto --' )


...

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

vale a pena pensar nisto


A vida é uma encruzilhada de aventuras... da qual apenas temos uma unica certeza, nao saimos dela vivos (ja dizia bob marley).
Quando nascemos somos umas criaturazinhas pequeninas que choram, comem e dormem... pouco nos é exigido, quanto muito nossos pais podem-nos pedir assim por favor para nao choramos tanto para eles terem um pouquinho de descanso... vamos crescendo, os anos vao passando... e de repente parece que saltamos para outra era e encaminhamo-nos para o primeiro dia na escola primaria, la vao os nossos pais todos babados comprar os primeiros materiais escolares, exigimos que sejam de bonequinhos, queremos roupa nova, pedimos coisas futeis, pequenas e insignificantes mas que naquela tao tenra idade era o que nos satisfazia.
O tempo continua a passar, nunca chega a parar por muito grandes que sejam os nossos pedidos, começamos a perceber as dificuldades da escola, mas ainda nao sabemos as da vida... os nossos pais e as suas atitudes mudaram para connosco, tornam-se mais exigentes, por vezes temos os avós, padrinhos ou tios que nos estragam com mimos, passamos a ver os nossos pais como "os maus que so sabem chamar á atençao!"...
Sem nos apercebermos chegamos á adolescencia, mudámos de escola, exigem-nos ainda mais e melhor, surge o primeiro namorado, o primeiro desgosto de amor, compreendemos que nem todas as amizades sao verdadeiras... começamos a perceber que ate ali tinhamos vivido um conto de fadas e quando chegavamos a pedir para crescer e deixarem-nos tomar decisoes tavamos a ser inconscientes queremos regressar ao passado, voltar a ser a menina que ia para a escola de mao dada com a mae...
Podem surgir as primeiras negativas, as coisas começam a nao correr bem com tal rapaz e a turma deixou de ser unida... ficamos sem saber a quem recorrer para falar do que nos está a incomodar... passamos a ficar acordadas durante a noite, a nao querer ir para a escola e ja nao ter o mesmo sabor estar com este ou aquele amigo porque nos magoou. Julgamo-nos sozinhos... Até que a nossa mae nos fecha no quarto, se senta na nossa cama e nos dá o seu colo para desabafar, para lhe contar tudo o que se estava a passar. Afinal tinha alguem que percorreu os meus passos e me seguiu na caminhada, deixando-se ficar para tras para eu crescer sozinha mas mal cai-se ela correu ate nós e nos deu o seu mimo e o seu colo de mãe!
Mais tarde, encontramos o rapaz perfeito, o rapaz dos nossos sonhos, aquele... o ideal... com quem sempre desejamos casar, cria-se uma relaçao, começamos a namorar... passam anos e apos zangas continuamos juntos, compreendemos que somos perfeitos um para o outro, surge o anel de noivado... pede a nossa mao aos nossos pais...eles sorriem, nao podem lutar contra a felicidade da filha e acabam por consentir.
Os pais começam a compreender que muito tempo passou desde que pegavam na sua "menina" ao colo, muita coisa mudou... podem ou nao dar-se por satisfeitos dependendo do trabalho que desempenharam.
Chega o dia do casamento e temos o pai a entregar-nos a outro homem, acho que é o passo mais complicado mas tambem mais feliz para um pai o fazer... vemos o sorriso que ele tem no rosto e sorrimos tambem com isso, mais uma vez eles nos dao provas de que permanecem ao nosso lado. O tempo continua a passar, e surge o primeiro neto, o segundo, quem sabe o terceiro... e ai? Os papeis invertem-se, começamos a compreender que agora os pais somos nós e tudo aquilo que fizeram connosco nós iremos fazer e ensinar aos nossos filhos... tudo volta a recomeçar mas nunca nada volta atras, portanto vive, pensa, age, reflecte, assume os teus erros, mas acima de tudo vive com alegria, porque viver? So vives uma vez.


vale a pena pensar nisto...
um dia ? a mae serei eu... e espero fazer um tao ou melhor trabalho que os meus pais, porque hoje eu sei ultrapassar os meus medos, sei avançar as minhas barreiras mas acima de tudo consigo sorrir com as minhas decisoes e a unica certeza que posso ter é que um dia vou morrer, mas que quando cair poderei sempre contar com os meus pais estejam eles onde estiverem.


:)