sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

é da praxe dizer....

Bom natal e prospero Ano Novo :)

sábado, 17 de dezembro de 2011

foi assim?!

(o texto é enorme, puro sentimento retratado e quando assim é?! nao vale a pena impor-lhe limite)
( lê quem quer ler, apenas isso)
No inicio odiavamo-nos tanto, passavamos a vida a picar-nos... com o tempo fomo-nos conhecendo, mas sempre reticentes eu com a ideia que tinhas a "mania" e eras muito futil e tu convicto de que eu nao passava de uma "pita mimada que só sabe mostrar um sorriso por ter pais que lhe faz as vontades todas", era assim que pensavamos... a coisa cedeu quando o pior aconteceu, dizem que os amigos ou as melhores pessoas sao aquelas que estao ao nosso lado nos piores momentos, assim foi... o teu melhor amigo, companheiro de aventuras que era tambem teu primo partiu e lembro-me que mal estive contigo te abracei e te garanti que se precisasses eu estaria ali para ti e para tudo... com um sorriso meio amarelo me disseste que "ias cobrar", sorrimos os dois, talvez o sorriso mais verdadeiro que trocamos depois de alguns anos em que já nos conheciamos. Com isto tudo, fomos tornando a nossa "rebeldia" em pura amizade, sempre que eu chorava tu estavas la, sempre que me apetecia desistir do mundo tu estavas la, sempre que me apetecia revoltar-me porque o rapaz que "amava" me tratava super mal e nem sabia que eu existia e se soubesse era apenas numa de me "odiar", supostamente toda a gente sabia que o amava menos ele, ou melhor nao queria saber... e ao falar disso quem estava a ouvir eras tu... um abraço preciso era dado por ti, um beijo de aconchego necessario era dado por ti... foste tu que reparaste na minha "frieza" para com as raparigas e chegaste á conclusao que isso acontecia porque uma ja me tinha magoado imenso e dizias com ar muito simpatico mas com a mania "gato pelado de agua fria tem medo" mal eu mandasse uma piada mais directa a alguma rapariga do mesmo sexo que eu... sabes os meus receios, as minhas fraquezas, as minhas manias, o pior e o melhor de mim... quando quis seguir o meu sonho quem esteve lá?! foste tu.
Ainda me lembro, meu amor, dias antes do teu aniversario corri para a tua casa, a uma tarde chuvosa, cheguei toda molhada, a tua mae abriu-me a porta e disse-me com tom e um sorriso carinhoso "está no quarto", corri para ele como se o amanha nao existisse... e ao entrar, estavas sentado na secretaria a desenhar, a desenhar-nos... sentei-me no teu colo e disse-te apenas "consegui", sem entenderes questionaste-me "o que?" e eu respondi apenas "vou concretizar o meu sonho. eu vou jogar"... um sorriso luminoso nos abarcou e um abraço nos aconhegou, senti ali que nao seria uma batalha apenas minha, que estarias novamente comigo para o que desse e viesse. Fizeste questao de estar no primeiro treino, mesmo no dia do teu aniversario, bastava ficar um pouco mais cansada e olhar para a bancada que todo o cansaço se dissipava, estavas ali tu, com o teu casaco azul a ver-me jogar com a tua camisola, a primeira camisola... sentia-me impune a todo o mal, a todo o cansaço, a todo o frio de setembro. Sempre tivemos as nossas discussoes, os nossos desentendimentos... nunca disse que nao tinhamos, mas havia muito mais e melhor para se pensar e viver... sempre ao lado um do outro e na segurança que se algo corresse mal teriamos um porto de abrigo para pousar seguimos a nossa vida perto um do outro, muito perto, os melhores amigos... Sempre achei estranho nao ter vontade ou melhor necessidade de falar de ti a quem me rodeava, na escola mal falava do que eramos, do que nos tinhamos tornado... simplesmente queria era guardar-te para mim, bem ca dentro do coraçao, recolher todas as tuas qualidades e aceitar todos os teus defeitos na verdade tinha receio de falar de ti, pois ao falar podia perder-te, se te conhecessem como eu conheço quereriam todos(as) estar contigo, perto de ti, receber aquilo que eu recebia, por isso nao falava de ti mas esperava ansiosa por uma mensagem tua, por estar contigo, por te sentir comigo... e esses momentos aconteciam sem quês e sem porquês, tudo tem um "mas" mas a nossa amizade nao tinha, o nosso amor nao teve. Lembro-me tambem que foste a primeira pessoa a dizer: "é aquela rapariga que te vai fazer ver que nao sao todas iguais, é aquela rapariga que te vai mostrar o que é a amizade verdadeira entre raparigas, e a vossa amizade será verdadeira e eterna, vais ver pimpolha", palavras tuas referentes á que viria a ser e é, agora, a nossa melhor amiga... fiz-te um sorriso tao cinico que te desvaiaste em gargalhadas, mas nao falhaste sei agora que nao falhaste, nunca falhas.
Os anos correram e passado alguns dias de conhecermos a nossa melhor amiga o destino meteu-nos numa encruzilhada, ias para Espanha começar uma vida nova com os teus pais e sem data marcada de volta... nao entendia como era possivel isso acontecer, tantos anos de cumplicidade e tudo aparentava acabar por partires para o pais vizinho... disseste-me que ias com lagrimas nos olhos, no rio de prado.
A semana que se seguiu foi a pior que podia acontecer, nao consegui sorrir verdadeiramente porque como dizias "na escola es uma pedra, so sorris, sentimentos ficam no portao" a mais pura das verdades, estava contigo como se fosse o ultimo dia, todos os beijos e abraços sabiam-me a pouco... e ao faltar exatamente uma semana para partires a nossa melhor amiga me "obriga" a admitir os verdadeiros sentimentos que nutria por ti, apesar de eu ja os reconhecer nao como amizade mas sim como amor, sabia que dali a uma semana nao teria nada, nao te teria a todo o minuto... ela la me convenceu dizendo no fim "fala com ele, e no fim aconteça o que acontecer eu estou aqui, e amanha quero saber tudo"- lembro-me de olhar para o ecra do computador e dizer "pois isso", como quem nao acreditava que era possivel ser apoiada por uma girl. A conversa fluiu entre nós e percebi que o sentimento era mutuo mas que a minha frieza com base na experiencia de vida te tinha feito recear contar-me... fiquei com uma sensaçao de alivio depois de conversar sobre isto contigo... no dia seguinte recebi uma mensagem logo pela manha, mais propriamente 7h: "bom dia meu amor, logo mal saias da escola espera por mim, vamos sair" e assim foi... de camisa branca me esperaste no carro e seguimos viagem para a praia e la surgiu aquilo que nao estava á espera a concretizaçao de um desejo de á muito tempo e a pergunta mais inesperava: "Soraia queres namorar comigo?" os meus olhos encheram-se de lagrimas de felicidade e ali foi, no dia 6 de fevereiro, surgiu um namoro que se prolongou durante dois anos, "com interrupçoes para ferias", sim porque tivemos os nossos desendimentos, as nossas discussoes, os nossos "acaba e recomeça"... até ao dia 12 de agosto de 2010 porque a partir dai so o destino nos voltou a separar. Meu amor, foram momentos tao bons todos aqueles que vivi contigo, todos os sorrisos, todos os carinhos, mimos e abracinhos, os beijinhos e tambem todas as discussoes, palavras duras e mal ditas, mas interpretaçoes, todos os erros e todas as quedas fizeram da nossa relaçao a melhor que tive na vida, ambos sabemos como, infelizmente esta historia acabou... e sobre isso eu nao me vou pronunciar porque vale a pena é recordar os melhores momentos que passei contigo... é verdade que no meio do caos que a partir do dia 20 de setembro de 2010 se instalou nas nossas vidas tambem existiram momentos de felicidade, de cumplicidade, de tudo o que ha de melhor na vida mas foram periodos dolorosos que deixarei para mim ou para um proximo texto, que nao este, mas acredita podes ter partido mas o sentimento mantem-se em mim intacto, imutavel e indestrutivel. Amo-te muito meu amor, neste momento "és, nao, o meu mundo mas o meu mundo á parte". Obrigado por tudo melhor amigo, melhor namorado, melhor cumplice

SoraiaMontes    

domingo, 11 de dezembro de 2011

. . . bom natal?! . . .

o espirito natilicio ja é convidativo, as montras ja estao cheios de bonequinhos e aquele senhor de barbas muito velhinho e que veste sempre o mesmo fato ja esta por todo o lado, e, em lado nenhum!
È incrivel a manipulaçao que existe perante esta epoca maior parte das pessoas nem se apercebem que isso lhes esta a acontecer! Eu ca nao gosto disto... é apenas mais um dia em que posso ganhar uma prendita mais cara que nos outros dias ;) Peço desculpa a quem acredita e ama esta epoca mais do que qualquer outro dia do ano, mas eu nao sou assim... para mim Natal era para estar e visitar os entes mais amados, e agora? que dois deles ja nao estao ca?!  Pois, dai nao gostar do Natal e esta epoca irritar-me, ehhhh todos felizes porque vem ai o pai natal oh oh oh -.-' que treta é esta? eu nao sei...

Nao ha de ser nada, talvez o ano de 2006 me tenha marcado mais do que aquilo que imaginava e a ausencia do meu namorado, que tambem ja foi, me esteja a repugnar o Natal agora, talvez isto mude no dia, ou talvez me faça odiar agora o Natal... talvez tudo mude ou nao...


Sei que estao a chegar as ferias e eu as vou passar em casa, possivelmente a deprimir, sugestoes para nao cair?! aceito-as de bom grado...

acho que se arranjar trabalho é isso mesmo que vou fazer... trabalhar para a carta. é que isto é natal, mas se é natal para mim, é natal para todos os familiares e como a minha familia nao foge á regra sera presentes para todos, afinal nao era o pai natal a entrega-los?! ja nao percebo ;), e como a crise parece nunca afectar nestes dias, dificilmente terei a carta como presente, portanto trabalha e é se queres o teu "sonho" para teres a liberdade desejada!



é isso. bom natal.

domingo, 4 de dezembro de 2011

deixei de gostar do Natal faz dia 30, cinco anos.

È mesmo verdade, este já é o quinto ano que estou sem ti minha "mãe". A verdade é que a vontade de escrever é menor, comecei a escrever um texto na minha cabeça enquanto ouvia musica, no escuro do meu quarto e agora?! Abri o computador e ele simplesmente nao se transcreve para aqui... ha tanta coisa para dizer e nao ha palavras para o fazer... acho que preciso extremamente muito de te dizer isto: "estou desiludida com o teu filho".
E estou mesmo avó, nao te posso dizer porquê, nao por aqui... talvez numa das nossas conversas á noite, onde estamos apenas nós os 3, sim porque agora dizem que somos três... eu te fale e te conte a asneira e magoa que ele me tem feito, mas nao... por aqui nao mama nao dá !
A minha vida tem-se tornado numa imensa confusao, ainda nao percebi bem se a culpa é minha que nao a sei organizar ou se simplesmente mereço isto... desde a partida do meu namorado que nada se tornou facil... ja tive dias bons e nao nego a ninguem que os tive, mas parece que a magoa e o buraco causado pela vossa suposta partida continua aqui, hirto. Sempre disseste que uma tempestade nao dura para sempre, mas a verdade é que descobri que volta sempre... Eu nao sou perfeita, sei tao bem que cometo erros terriveis e é estupido sabes avó? é estupido dizer que nao gosto de mentiras quando o que mais faço é mentir... visto assim as coisas eu nao gosto de mim... a minha vida nao passa disto mesmo: de uma mentira. Minto quando sorriu, minto quando respondo que esta tudo bem, minto quando finjo aguentar tudo, eu finjo finjo e volto a fingir... eu passo a vida a mentir!
Como posso ser feliz assim? Diz-me caraças! sempre soubeste tudo, voces sempre souberam tudo e agora?! agora quem sabe? quem me diz?! Ca em casa o ambiente está como está, na escola sabe-se lá porque parece que todos falam mal de mim, é tudo uma falsidade pior que a minha lá... e quanto a rapazes?! Nao os tenho e por mais que tivesse acho que nada seria como foi... Nao consigo esquecer aquele olhar, aquele sorriso e as palavras sabias do meu puto... nao consigo deixar de pensar que a qualquer momento ele me aparece pela porta me beija e diz que me ama... começo cada vez a cair na realidade de que isto jamais ira acontecer, mas a esperança?! é a ultima a morrer.



SoraiaMontes..


e bem se acreditam, ainda, na treta que esta epoca é:
Feliz Natal.
(desculpem se feri susceptibilidades)